Grupo LVMH oferece mais de R$ 22 bilhões para a compra da Christian Dior Couture. De olho na jogada!

O grupo LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton está de olho em novas aquisições para acrescentar ao seu poderoso portfólio. A holding francesa formada pelas fusões dos grupos Moët et Chandon e Hennessy e, mais tarde, do grupo resultante da Louis Vuitton, anunciou nesta terça-feira ter feito oferta bilionária para comprar a Christian Dior Couture. O valor oferecido? US$ 7.06 bilhões (R$ 22,27 bilhões). Se a fusão for concluída, a marca se tornará a segunda com maior valor de mercado da história, ficando atrás apenas da Louis Vuitton, e à frente da Fendi.

Em paralelo, o Groupe Arnault, firma de investimento de Bernard Arnault, CEO do LVMH, e que controla tanto a Dior quanto a LVMH, fará oferta de US$ 13,04 bilhões (R$ 41,13 bilhões) para a compra de 25,9% do grupo Christian Dior que ainda não controla.

Entenda melhor: atualmente, o grupo Christian Dior abrange a Christian Dior Couture e o LVMH. A Christian Dior Couture, por sua vez, abrange linha de roupas, acessórios e joias. As linhas de perfume e cosméticos já são controladas pela LVMH. “Estamos unindo as duas casas, o que permitirá sinergia ainda maior e um crescimento contínuo no potencial desta casa”, disse Arnault em coletiva de imprensa no QG do grupo em Paris.

Interior de loja Dior || Créditos: Divulgação

Interior de loja Dior || Créditos: Divulgação

A estratégia de Arnault com a compra é simplificar a estrutura da LVMH com a centralização de poder e dar à holding famíliar de Arnault maior participação na gigante de luxo, empresa-mãe de marcas como Sephora, Bulgari, Guerlain e Moët & Chandon. “É um investimento que mostra nossa confiança tanto na economia francesa quanto no potencial do grupo LVMH como um todo”, continua Arnault.

A transação acontece em momento propício de mercado, com preços das ações da Dior historicamente altos e taxas baixas de juros, o que permite à LVMH oferecer bons negócios a seus acionistas. A receita da Dior dobrou nos últimos cinco anos para cerca de US$ 2,2 bilhões (R$ 6,94 bilhões) no último ano, fechado no dia 31 de março. Seu lucro líquido foi de US$ 459 milhões (R$ 1448,1 bilhão), com a margem do EBITDA ultrapassando 20% das venda pela primeira vez.

O Groupe Arnault também controla 8% do capital internacional da Hermès, o que vale cerca de 5 bilhões de euros.
O valor de venda da Christian Dior Couture oferecido pelo LVMH equivale a 15,6 vezes o seu EBITDA, valor que Jean-Jacques Guiony, diretor financeiro da LVMH, disse estar alinhado com às recentes aquisições do setor de luxo.

As ações do LVMH aumentaram 4.2%, subindo para US$ 43,45 (R$137,08) nesta terça-feira, enquanto a Hermès caiu 4,1%, para US$ 481,73 (R$1519,81). Enquanto isso, as ações da Christian Dior subiram 12%, para US$ 276,38 (R$ 871,95). As transações, sujeitas a aprovações dos conselhos dos grupos envolvidos, deverão ser concluídas no segundo semestre deste ano. Aguardemos!

Compartilhe: