Carol Funke desfila baile de máscaras para falar de sentimentos, e com moda bem acabada! – #fort

texto: Luigi Torre
fotos de backstage: Cassia Tabatini / FORT Magazine
fotos passarela: Marcelo Soubhia/FOTOSITE

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Nesta temporada, Carol Funke quer falar sobre bailes de máscaras. Mas calma que não é qualquer baile, tampouco qualquer máscara. O disfarce aqui é menos material e mais emocional. “Quero falar de sentimentos”, explica ela. “Sobre como nos vestimos de acordo com o que estamos sentindo em determinado momento.”

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Daí o mix de tudo – de décadas, estilos, cores, referências e texturas – que marca essa coleção de acento surrealista. Emoções são assim mesmo, difíceis de controlar, e a estilista fala bem sobre isso na profusão de elementos que acompanha cada look. Dos plissados, no conjunto de calça e casaco, aos babados franzidos, numa camiseta, às aplicações de maxiflores.

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

É verdade que a imagem nem sempre agrada. Pesa em alguns momentos, principalmente com as belezas artísticas (que fazem todo sentido, mas nem sempre funcionam a favor do resultado final). Porém, separadamente, as peças se destacam por si só, são cheias de personalidade, informação, técnica e humor.

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Bastidores do desfile de Carol Funke || Créditos: Cassia Tabatini

Compartilhe: