Nova marca brasileira de bolsas, Heri.tage aposta no uso compartilhado. Entenda!

Eis uma marca nova em folha para prestar a atenção no mercado nacional: Heri.tage, label de bolsas para compartilhar criada por Larissa Aguiar, formada em Design de Moda na Santa Marcelina e pós-graduada em Marketing e Styling de Moda no Instituto Marangoni de Paris. Com produção slow fashion, a marca propõe o uso consciente e disseminado dos acessórios – cada peça pode ser usada por mais de uma pessoa ou ter seu modelo modificado através da troca de componentes.

Bolsas Heri-Tage || Créditos: Divulgação

A marca se baseia no minimalismo escandinavo e cria peças funcionais e atemporais, inspiradas em mulheres de todas as idades. Tudo com pouca informação e conotação tomboy. “Não quero criar acessórios simplesmente, mas sim trazer versatilidade aliada a função e beleza”, comenta Larissa com a Casa de Criadores.

Bolsas Heri-Tage || Créditos: Divulgação

Com vendas online, a Heri-Tage contempla sete modelos distintos de bolsas, sendo cinco de couro animal e dois em versões “veganas”. Nestas opções, Larissa optou pelo uso da Perugia, tipo de PVC que leva algodão em sua composição – mais biodegradável do que as borrachas habituais, além de maior conforto ao toque. A cartela de cores da coleção que marca foi extraída de um entardecer, com tons clássicos e pastel: rose, off white, cor de rosa, cinza e azul marinho até chegar no preto. As peças podem ser monocromáticas. E com a troca de componentes, bicolores ou até tricolores. Os valores das bolsas vão R$ 185 (bolsa vegana) a R$ 495 (bolsa de couro).

Bolsa heri-Tage vegana || Créditos: Divulgação

Site: www.heri-tage.com
Instagram: @heritage_store
Facebook: @storeheritage

Compartilhe: