Mercado de roupas usadas cresce entre a geração millennials. Bom sinal dos tempos!

Atire o primeiro cabide quem não tiver ao menos uma peça de roupa em seu armário que nunca tenha usado ou que tenha usado apenas uma vez. São peças compradas por impulso que muitas vezes mantêm até suas etiquetas. Segundo pesquisa recente feita pela plataforma de vendas OnBuy.com com foco no público feminino, a média de peças não usadas por mulheres alcança a média de 60% de seus guarda-roupas. Em dinheiro, esta quantidade gira em torno de R$ 9,85 mil.

Mas nem tudo é motivo de susto. Segundo outra pesquisa realizada paralelamente pelo site de roupas usadas ThredUP, ao revender as peças é possível arrecadar cerca de R$ 6,8 mil – mais de 50% do valor gasto. E os números não negam os sinais dos tempos! 21% da geração millennials pretendem vender roupas que não usam neste ano, enquanto 3 a cada 10 mulheres nascidas entre o início dos anos 1980 e 1995 compraram peças de segunda mão no último ano. Outro índice importante é o fato de mulheres terem comprado 37 itens em 2016 contra 51 em 1996.

Conclusão: mulheres estão comprando menos e investindo cada vez mais em peças usadas e se desfazendo do que não usam. À turma que deseja vender peças, agora é a hora! As marcas com mais liquidez, segundo o site Poshmark, são: Michael Kors, Kate Spade, J. Crew, Tory Burch, Nike e Lululemon.

Compartilhe: