Com entrada gratuita, Centro Cultural São Paulo vem aí com a 3ª Mostra de Cinema Chinês!

Mais arte para você, leitor da Casa de Criadores: o Centro Cultural São Paulo, a Spcine e o Instituto Confúcio na Unesp realizam a 3ª MOSTRA DE CINEMA CHINÊS entre 29 de setembro e 8 de outubro. Com a Curadoria de Wang Yao, cineasta da Beijing Film Academy, o evento traz na programação um total de 12 filmes chineses contemporâneos, premiados em festivais internacionais e totalmente inéditos no Brasil, que refletem sobre a cultura e história da China na geração atual.

A mostra conta com a presença de alguns cineastas convidados para participar de um bate-papo com o público, além de uma pequena retrospectiva do diretor Pema Tseden, vencedor de prêmios em festivais como Locarno e Veneza. Tudo com entrada gratuita.

A cineasta Yulin Liu apresenta seu primeiro longa-metragem, “Alguém para conversar”, uma adaptação da obra literária escrita pelo seu pai, Zhenyun Liu. Os dois vão participar de uma sessão de perguntas e respostas no dia 29/09. Zhenyun Liu também é autor da obra “Eu não matei meu marido” que foi inspiração para o filme que será exibido na mostra, “Eu não sou madame Bovary” do diretor Feng Xiaogang.

São muitos os filmes, e programação completa está abaixo!

A 3ª MOSTRA DE CINEMA CHINÊS faz parte da celebração do Dia do Instituto Confúcio, que é realizado simultaneamente em todos os países onde o Instituto está instalado em todo o mundo.
SERVIÇO:

3ª MOSTRA DE CINEMA CHINÊS
De 28/09 a 08/10
CCSP – Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000)
Entrada Gratuita
Classificação Indicativa: Livre

PROGRAMAÇÃO:

28/09 QUINTA – Somente para convidados
19h30 Coquetel
20h30 EU NÃO SOU MADAME BOVARY (Filme de abertura)

29/09 SEXTA –
16h00 ALGUÉM PARA CONVERSAR
18h Q&A Liu Zhenyun, Liu Yulin,
19h30 CACHORRO VELHO

30/09 SÁBADO
15h00 EU NÃO SOU MADAME BOVARY
17h30 Q&A com Liu Zhenyun
19h30 ADEUS VERÃO

01/10 DOMINGO
15h00 QI GONG – O MESTRE DA CALIGRAFIA
17h00 EM BUSCA DA ALMA
19h00 LU XUN

03/10 TERÇA
15h00 A LUZ QUE CONTRARIA
17h30 ERVAS DE PEQUIM
19h30 A FLECHA SAGRADA

04/10 QUARTA
15h30 A SILENCIOSA PEDRA SAGRADA
17h30 CACHORRO VELHO
19h30 THARLO

05/10 QUINTA
15h00 A FLECHA SAGRADA
17h00 THARLO
19h30 EU NÃO SOU MADAME BOVARY

06/10 SEXTA
16h00 A SILENCIOSA PEDRA SAGRADA
18h00 LU XUN
20h00 EM BUSCA DA ALMA

07/10 SÁBADO
15h00 A LUZ QUE CONTRARIA
17h30 ERVAS DE PEQUIM
20h00 QI GONG – O MESTRE DA CALIGRAFIA

08/10 DOMINGO
15h00 EU NÃO SOU MADAME BOVARY
17h30 ADEUS VERÃO
19h30 ALGUÉM PARA CONVERSAR

Sinopses dos filmes:

EU NÃO SOU MADAME BOVARY (Wo Bu Shi Pan Jinlian)
China, 2016, 140’
Direção: Feng Xiaogang
Elenco: Fan Bingbing, Zhang Jiayi, Yu Hewei, Dong Chengpeng e Guo Tao.
Comédia com roteiro de Liu Zhenyun, baseado no romance de mesmo nome. A história acompanha a jornada de dez anos de Li Xuelian, mulher do campo falsamente acusada pelo marido de ter um caso. Para se defender, ela resolve sair de sua aldeia rumo à cidade grande, e de lá até a capital, para recorrer à Justiça. Durante uma década, nenhum dos homens, juízes, prefeitos e até governadores conseguem detê-la e muitos acabam perdendo o emprego. Fina sátira sobre uma pessoa determinada frente a uma intensa burocracia.

ALGUÉM PARA CONVERSAR (Yi Ju Ding Yi Wan Ju)
China, 2016, 110’
Direção: Liu Yulin
Um retrato da nova geração que esqueceu como conversar. Drama chinês de estreia da estudante Liu Yulin, que adapta o romance escrito pelo pai, A Word is Worth Ten Thousand Words. Na história, o sapateiro Aiguo vive um conflito com sua mulher, ao passo que sua irmã mais velha pensa em se casar, já tarde na vida. Ambos desejam desesperadamente se comunicar com alguém, apesar de estarem em situações opostas.

QI GONG – O MESTRE DA CALIGRAFIA (Qi Gong)
China, 2015, 100’
Direção: Ding Yinnan & Ding Zhen
Cinebiografia de Qi Gong (1912-2005), o mais prestigiado calígrafo e pintor da China. O filme acompanha a segunda metade da vida de Qi, cuja dedicação ao ensino de sua arte influenciou várias gerações de artistas. Vítima de falsificações durante a vida inteira, não parecia, porém, muito preocupado: “Fizeram melhor que eu”, foi o que disse uma vez a respeito. Pagou caro por sua vocação, principalmente durante a Revolução Cultural. Ainda assim, por sua tolerância e espírito generoso, tornou-se um mestre muito amado e um ícone para a cultura tradicional chinesa.

LU XUN
China, 2005
Direção: Ding Yinnan
O filme documenta a história do renomado autor Lu Xun e sua luta por justiça social na China. Lu Xun (1881 – 1936) não apenas foi um dos maiores escritores da China moderna como também foi inspiração para as futuras gerações chinesas com sua força e perseverança nas questões sociais.

ERVAS DE PEQUIM (Huanglian Houpu)
China, 2000
Direção: Ding Yinnan
Elenco: Zhixia Wang, Xu Zhu
Um conto sobre três gerações de uma família que busca compreender as fases do cotidiano.

A LUZ QUE CONTRARIA (Ni Guang)
China, 1982
Direção: Ding Yinnan
Elenco: Kai Min Guo, Xinyi Liu, Xilai Shi
Set is the early 1980s in China, this movie is a love story between a young benchman working in a shipyard and a girl from a good family background. Although the movie was made about 30 years ago, what it advocates is still thought-provoking.
Filmado na China no início da década de 80, retrata uma história de amor entre um jovem operário de um estaleiro e uma garota de uma família tradicional. Apesar de ter sido filmado há trinta anos, ainda é um filme provocador.

O SILÊNCIO DAS PEDRAS SAGRADAS (Jing Jing De Ma Ni Shi)
Lhing vjags kyi ma ni rdo vbum, China, 2006, 102’
Direção: Pema Tseden
Em estilo documental, acompanha um jovem lama que volta de um mosteiro remoto para passar o ano-novo em sua aldeia. Curioso acerca das novidades, o monge fica fascinado com a televisão durante os três dias de sua estada. Os contrastes entre a vida secular e religiosa, entre o mundo real e o místico, entre a cultura nativa e a importada deixam-no ao mesmo tempo admirado e confuso.

A FLECHA SAGRADA (Wu Cai Shen Jian)
China, 2014, 88’
Direção: Pema Tseden
Elenco: Renqing Dunzhu, SonamNyima, Dekyid
Centrado na rivalidade de dois arqueiros de vilas vizinhas, o filme é uma fábula sobre uma competição tibetana com mais de mil anos de tradição. A competição levanta questões como ciúme, honra, tradição e paixão enquanto o país passa por uma transição da cultura contemporânea. Prêmio de melhor fotografia no Festival de Cinema de Xangai 2014.

THARLO (Tao Luo)
China, 2015, 138’
Direção: Pema Tseden
Elenco: Shide Nyima, Tsemdo Thar, Yangshik Tso
Adaptação de um conto homônimo escrito pelo diretor Pema Tseden. Pastor de ovelhas desde criança, Tharlo vai à cidade para fazer uma nova carteira de identidade, mas acaba se envolvendo com uma moça que muda o rumo de sua vida. Após um choque de realidade, que caminho deve seguir para se reencontrar? Um filme tibetano de alma universal.

EM BUSCA DA ALMA (Xun Zhao Zhi Mei Geng Deng)
China, 2007
Diretor: Pema Tseden
Um diretor tibetano viaja de vila em vila em busca de atores para estrelar um filme baseado em uma opera. Viajando de carro a equipe transmite para o público o contexto contemporâneo da vida tibetana, mostrando a arquitetura, os bares, as casas noturnas e mosteiros..

CACHORRO VELHO (Lao Gou)
China, 2011, 88’
Diretor: Pema Tseden
Elenco: Lochey, Drolma Kyab, Tamdrin Tso
Uma família de fazendeiros do Himalaia descobre que seu cachorro, um mastiff, vale uma fortuna. Eles decidem vender o cachorro antes que ele seja roubado, mas o avô é contra a ideia e vai atrás de comprar o cachorro de volta, levando a uma série de situações tragicômicas.

ADEUS VERÃO (Ba Yue)
China, 2016, 106’
Direção: Zhang Dalei
Elenco: Kong Weiyi
Em uma pousada na Mongólia nos anos 90, o jovem Xiaolei de 12 anos aproveita o verão com seu pai que trabalha em um estúdio de cinema e sua mãe. A vida da família começa então a passar por mudanças drásticas quando empresas estatais deixam de existir aumentando o desemprego da região.

Compartilhe: