Capslock, Paulo von Poser, Vania Toledo, homenagem à Tropicália, Anitta e mais na nossa agenda!

Vamos balançar o esqueleto que o fim de semana e os primeiros dias da semana que vem prometem com alguns eventos criativos e fervidos em São Paulo, incluindo a mega festa de aniversário da cidade no Vale do Anhangabaú. Casa de Criadores anotou abaixo alguns deles. Vai perder não, né?

Tropicália & Secos e Molhados na Paulista

Toalmente free, que é assim que a gente gosta, rola um tributo à Tropicália e aos Secos e Molhados com o encontro de Bolero Freak com Camarao Blues. Tratam-se de duas bandas performáticas que se unem para homenagear Caeteano, Gil, Ney Matogrosso e muitos outros artistas que rebvolucionaram a música nacional com toda aquela antropofagia maluca. “Vai ter trenzinho, sarrada voadora, engatinhada no chão, montinho, catapulta humana, entre outras atividades típicas do famigerado e tropicaliente – R.F. Regresso à Infância”, diz o convite. Digamos que é uma preparação para o Carnaval. No domingo, ok?

Clubber, eu?

Esta é pra quem tem fôlego, mas dos bons: o Afterhours Capslock DJ HELL. “Carlos Capslock Entra Numas De Gigolo c/ DJ Hell VATER AFTERHOURS NO 380”, diz o convite. Não tem muito o que dizer: trata-se da festa mais fervida e sem fim de São Paulo atualmente, obra do já lendário Paulo Tessuto. R$ 20 e R$ 15 com pulseiras da Caps. Na Rua Álvaro de Carvalho, 380, República, São Paulo.

Paulo de São Paulo

Aqui, já no dia 23, quase niver de Sampa, o artista Paulo von Poser (que já pintou mais rosas que qualquer outro artista no mundo) apresenta suas obras inéditas. Mas não mais rosas… A Verve Galeria inaugura seu calendário expositivo de 2018 com “SÃO PAULO | VON POSER”, com curadoria de Ian Duarte Lucas. São 26 peças em técnicas variadas de desenho, acrílica sobre tela, instalação e objetos que desvendam sua relação com a cidade onde nasceu e onde vive e trabalha até hoje, sua maior inspiração ao longo de seus 35 anos de carreira. “Minha rua em São Paulo é um estranho assombro: sem casas nem vizinhos da frente, nem asfalto tem – a rua é de terra mesmo! Moro e trabalho literalmente no mato, no mais absoluto silêncio da natureza na periferia sul da cidade. Me surpreendi com a presença de pessoas e o movimento desta rua deserta, de onde saio todos os dias em busca da arte e da vida urbana”: a citação de Paulo von Poser se refere a “minha rua” (desenho em carvão e acrílica sobre tela), trabalho realizado na Rivieira Paulista às margens da Represa de Guarapiranga. “Ao conduzir o expectador por uma São Paulo muito pessoal, o artista aborda um conceito que permeia toda a sua pesquisa: a deriva, procedimento psicogeográfico proposto pelo escritor Guy Debord, representante do movimento situacionista, que tem como objetivo estudar os efeitos do meio urbano nos estados psíquico e emocional das pessoas. Ao registrar seu percursos, o artista se deixa conduzir pelo próprio ambiente urbano para produzir seus trabalhos, outro ponto de contato com os situacionistas, que propunham a abolição da noção de arte enquanto atividade especializada – sua superação viria pela transformação ininterrupta do meio urbano,” comenta o arquiteto Ian Duarte Lucas, curador da mostra.Bom, mas chega de blablablá artsy: vai lá conferir in loco na Rua Lisboa, 285, na terça. Paulo é um lindo e talentoso.

Retratos de uma geração

Vania Toledo, a fotógrafa que retratou toda uma geração nas melhores festas nos anos 70 e 80, ganha no dia 24 a exposição “Tarja Preta”. “A mostra é um resumo da carreira de Vania, com fotos clicadas nos anos 70, 80 e 90 até registros produzidos especialmente para a exposição, focados em ícones da cultura e da diversidade. A entrada é gratuita”, diz o release oficial. “Tarja Preta” tem curadoria do talentosíssimo Diógenes Moura e apresenta um registro de efervescência cultural: da noite LGBT, do teatro, da música, das artes. Você vai conferir cliques icônicos de Vania, com personagens como Ney Matogrosso, a escritora Cassandra Rios, Laerte Coutinho, Leo Moreira Sá, Luana Hansen, João Silvério Trevisan, As Bahias e a Cozinha Mineira, Karina Dias e Jean-Claude Bernardet etc. “Meu vício é gente. Gente atuante, libertária, gente que produz e faz arte, que gosta de viver como eu. Por isso ou por aquilo, sempre fotografei pessoas assim, com esse perfil”, conta Vania. “Sou contra tudo o que é muito correto, muito confortável. Minha zona de conforto é a interrogação, é procura eterna pelo novo”, conclui. No Museu da Diversidade Sexual, tá? Abertura às 17h na Estação República do metrô – piso mezanino.

De Anitta a mega homenagem a Rita Lee

Pode falar mal dela, queridinha, mas Anitta está faturando todas, com hits e mais hits nas paradas nacionais e até internacionais. E se a gata é tão popular, mais que certo convidarem ela para a festa popular de aniversário de São Paulo. No dia 25, claro. A Prefeitura leva ainda ao palco a musa Karol ConKa, Paula Fernandes (porque tem de falar com todos os públicos, né?), e muito mais. Tudo no Vale do Anhangabaú a partir das 11h do dia 25, se estendendo até o meio-dia do dia seguinte. “Para ampliar ainda mais o acesso à programação comemorativa, as atividades serão descentralizadas e acontecerão também no Centro Cultural de Cidade Tiradentes (zona leste), Centro Cultural da Juventude (zona norte), Centro Cultural do Grajaú (zona sul), Centro Cultural Tendal da Lapa (zona oeste) e os teatros Décio de Almeida Prado e Paulo Eiró (zona sul) e Cacilda Becker (zona oeste)”, diz o release. Letrux, que fez um disco de estreia maravilhoso, Tulipa Ruiz, Raquel Virgínia, Thiago França e Banda Uó também se apresentam em homenagem a Rita Lee, além da presença de Jaloo e Glória Groove. E tem muito mais na programação. Só ficar de olho!

 

Compartilhe: