Olha a onda: Burberry, Vuitton, Gucci, Ralph Lauren e mais marcas apostam na customização

A customização vive um momento novamente, mas muito além dos produtos modificados de forma artesanal. A novidade vem da indústria, a exemplo do serviço oferecido pelo recém-lançado site Use Noto, que retira as medidas do cliente pessoalmente e as envia para as fábricas parceiras. Eis duas apostas da Casa de Criadores para o ano.

O Polo Custom, corner de customização da Ralph Lauren, domina o andar térreo da nova loja Polo Ralph Lauren na Regent Street, em Londres. Algo parecido acontece na mesma na loja da Tommy Hilfiger, onde o cliente pode personalizar qualquer peça em tempo real.

Na Burberry você pode ter seu monograma em um lenço, enquanto na Gucci é possível aplicar desenhos em jaquetas. A Louis Vuitton também entra na onda oferecendo a aplicação das iniciais dos clientes em suas malas com o programa Mon Monogram. Tudo pago a parte, é claro.

De acordo com o site de pesquisas Deloitte, um a cada três consumidores entrevistados pela empresa tem interesse em produtos customizados, sendo 71% destes preparados para pagar um preço extra pelo serviço. Outro dado importante para marcas que desejam investir na customização de seus produtos, fornecido pela Deloitte, é que a customização não deve por em risco a receita da empresa e sim transformar a forma como interage com seus clientes, fornecendo novas experiências de personalização que fazem com que as pessoas se sintam mais especiais.

Para José Neves, fundador e CEO do e-commerce de luxo Farfetch, a tecnologia vai continuar a impulsionar essa tendência. “A personalização será a próxima revolução no luxo”, disse ele em entrevista ao site “Wired”. “Nós queríamos encontrar uma maneira de oferecer produtos de luxo e sob medida para um público cada vez mais experiente em estilo e qualidade”, completa.

E aí, vamos pensar nessa ideia?


 

 

Compartilhe: