Juliana Jabour explica sua participação no Dragon Fashion, a parceria com Lunelli e mais moda

Juliana Jabour fincou sua bandeira na moda nacional criando coleções com forte apelo streetwear e no universo do surfe. Mas suas roupas se encaixam perfeitamente na selva de pedras tamanha capacidade que a estilista tem de dialogar com formas, cores e estampas. Comunicar-se é com ela mesma: formada em Ciências Políticas e Economia, migrou para a moda de uma maneira espontânea. Trabalhou como vendedora e mais tarde como buyer em uma loja multimarcas em Londres.

No Brasil, passou por equipes de grandes marcas nacionais e em 2004 lançou a marca que leva seu nome. Foi então que recebeu o convite que, segundo ela, mudaria sua vida. “Estrear minha marca na Casa de Criadores me deu uma oportunidade de mostrar meu trabalho para um público mais abrangente. Lá é o celeiro de novos talentos”, diz ela, que desfilou o inverno 2005 e o verão 2006.

O passo seguinte foi aceitar o convite do Fashion Rio para mostrar suas criações para os cariocas. Foram 10 edições, culminando também na expansão das vendas para outros países. Hoje, Juliana desfila na São Paulo Fashion Week e há alguns anos é diretora criativa da marca Lez a Lez, do Grupo Lunelli. E é aí que entra a têxtil na vida da estilista mineira. “Para a Lez a Lez cuido da imagem, criando o conceito das campanhas e escolhendo a equipe que vai dar continuidade ao DNA da marca”, conta. Nesse job tem ainda a criação do lookbook e o trabalho como embaixadora participando de eventos como o Dragon Fashion, que a gente já contou aqui e que explicamos logo mais.

Primeiramente vamos entender a parceria que Juliana tem com a Lunelli, que forneceu dois tecidos que ajudaram a definir sua última coleção apresentada na São Paulo Fashion Week. “Além de apoiar a minha marca, a Lunelli esteve comigo em dois momentos. O primeiro foi fornecendo dois tecidos que me identifiquei muito: o Moletom Cozy, que é felpado e quando aplicado nas peças parece que nos abraça tamanho conforto. O outro foi a Meia Malha Penteada, que é encorpada e perfeita para meus looks com influência surfwear. Eles casaram muito bem com o DNA da minha marca”. Para se ter uma ideia, 14 peças da coleção apresentada na SPFW tiveram os tecidos da tecelagem. “Gosto da Lunelli pelo lindo trabalho de pesquisa, as tabelas de cores especiais e a qualidade dos tecidos”, explica Juliana, que também usou estampas corridas da Lunelli nesta coleção.

Agora vamos falar de Dragon Fashion, do qual a estilista vai participar a convite do Grupo Lunelli, que apoia o evento multidisciplinar e promove ações que a gente confere clicando neste link. “Vou fazer uma palestra para convidados da Lunelli sobre o poder da estamparia no desenvolvimento de uma coleção e mais uma mesa redonda ao lado de João Pimenta e Patricia Pontalti, com mediação de Eduardo Motta, sobre a mistura das estampas na moda atual”. Agora é esperar as novidades de Juliana Jabour para o segundo semestre, que com o tempo a gente conta aqui no Site da Casa.

Abaixo, looks da coleção desfilada na SPFW com tecidos Lunelli.

Compartilhe: