O roteiro da semana tem Mamba, aromas do Japão, Secos e Molhados, Nosferatu e mais…

Depois da avalanche de festas com temática LGBT por conta da Parada que rolou no último domingo na Paulista, São Paulo respira arte e música nos próximos dias. Abaixo, aquela peneirada esperta que a gente vem fazendo toda semana pra você!

dia 5
Exposição Aromas e Sabores na Japan House São Paulo
De 5 de junho a 30 de setembro, a Japan House recebe a exposição #AromaseSabores, que propõe uma diversidade de cheiros e sabores em uma imersão na cultura japonesa pelo viés sensorial. O visitante  aprende por meio de experiências práticas, elucidações conceituais, científicas ou artísticas, quais os gostos básicos (doce, amargo, azedo, salgado e umami, este último descoberto no Japão) e como o corpo humano os identifica. “Todas essas questões são desvendadas ao longo da exposição dividida em 3 etapas: Identificação, Construção e Sensorial. Para ajudar a contar esta história, a mostra apresenta a instalação Labirinto Olfativo versão 4 – Descobrindo as flores das cerejeiras, da artista japonesa Maki Ueda. A obra induz o visitante a percorrer um determinado caminho, guiado pelo olfato e, assim, encontrar o cheiro das sakuras, árvores com flores de cerejeiras”, diz o convite. A curadoria é de Felipe Ribenboim. Na exposição, a construção de fragrâncias e cheiros por meio de elementos característicos do Japão, como o wasabi, o shoyu e o bambu, além de outros presentes em alimentos, bebidas, perfumes e incensos. A imersão nos paladares japoneses será complementada ainda com uma degustação cega de balas de gelatina com sabor de uva japonesa, melão, wasabi, shoyu e morango, sabores desenvolvidos exclusivamente pela Takasago, casa de aromas e fragrâncias.

JAPAN HOUSE São Paulo – Avenida Paulista, 52
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 22h
Domingos e feriados: das 10h às 18h
Entrada gratuita

dia 6
Festival Varilux no Teatro por Teatro Aliança Francesa e Aliança Francesa
Equipado com um projetor Epson Pro FULL HD 4K e uma tela de projeção de 8m de comprimento, o Teatro Aliança Francesa participa do Festival Varilux de Cinema Francês 2018 com sessões diárias com os filmes do festival. Serão 20 longas da nova safra da cinematografia francesa e 16 deles farão parte da programação do Aliança, com ingressos a preços populares: R$15,00 inteira e R$ 7,50 meia-entrada.
Além disso, o público poderá conferir no hall do Teatro a Mostra de Realidade Virtual, com acesso livre e gratuito, até 16/06. Casa de Criadores já falou sobre o Festival, com sinopses e trailers.

Teatro Aliança Francesa
Rua Gal Jardim, 182 – Vila Buarque, 1223010 São Paulo
Exibir mapa
Gratuito
www.ingressorapido.com.br

6 de junho
Vozes do Brasil Radioshow no Teatro do Sesc Pompeia
A jornalista e radialista Patricia Palumbo comemora 20 anos do programa Vozes do Brasil nos dias 6, 7 e 8 de junho no Teatro do Sesc Pompeia, trazendo 18 nomes da música brasileira se reúnem para uma
conversa descontraída com com o público, além de fazerem apresentações em formato pocket. No line up: Dia 6: Lira, Ana Cañas, Cida Moreira, Isabela Moraes, Rael e Jards Macalé. Dia 7: Zé Manoel, Fernanda Takai, Marcelo Jeneci, Arthur Nogueira, Aíla e Alzira E. Dia 8: Lau, Filipe Catto, Ná Ozzeti, Hélio Flanders, Luedji Luna e Maria Gadu. Confira nossa entrevista com Filipe Catto aqui.

Ingressos a venda no portal do Sesc Pompeia.
E bilheteria a partir do dia 29 nas unidades do Sesc.
Uma parceria Vozes do Brasil e Pessoa Produtora.
Transmissão ao vivo pela Rádio Vozes.
Direção musical de Régis Damasceno.
Sesc Pompeia
Rua Clélia, 93, 05042-000 São Paulo
Exibir mapa
Ingressos · R$ 20 – R$ 40
www.sescsp.org.br

7 de junho
Música no Vão – Luedji Luna no MASP
O MASP apresenta a terceira edição do “Música no Vão”, com eventos gratuitos de bandas brasileiras no Vão Livre do MASP. “O projeto ocupa o espaço com shows, discotecagem e lounge com opções de comidas e bar da Stella Artois, buscando resgatar uma das propostas da arquiteta Lina Bo Bardi para o lugar, pensado como local de lazer e convivência para a população. “Um Corpo no Mundo” é primeiro disco da cantora e compositora baiana Luedji Luna. O show remete a travessia, ao deslocamento e é a partir dessa noção que os arranjos foram pensados. Trata-se de espetáculo fluído, onde nada é estanque. O que se pretende, na verdade, é levar​ ​uma​ ​sensação:​ ​o​ ​não-lugar! “Um​ ​Corpo​ ​no​ ​Mundo”​ ​é​ ​dissolução​ ​de​ ​diversas​ ​sonoridades,​ ​é​ ​um​ ​disco​ ​que​ ​traz​ ​uma​ ​África estendida​ ​e​ ​ressignificada”, diz o convite.

A partir das 18h, a entrada no museu é gratuita e se estende até as 22h. 
Saiba mais: https://goo.gl/6Zk5fr

7 de junho
MAMBA rec: Erica / Benjamim Sallum – Academia de Dança Orfeu
Quinta é dia de Benjamim Sallum no Orfeu Bar e Restaurante. “Ele foi criado no meio eletrônico e com apenas 15 anos já tinha seu próprio live act e se destacava como artista e produtor na cena underground paulistana. Rapidamente o menino Benja começou a se interessar pela arte da discotecagem e se arriscar nos CDJs e toca discos e atualmente, aos 17 anos, pode apresentar tanto seu trabalho autoral quando sua pesquisa musical em formato de DJ set. Seus sets são bastante versáteis, podendo transitar facilmente entre várias vertentes da música eletrônica e se adaptar a diferentes situações e horários. Sua pesquisa vai do Raw, Techno e Industrial, passando pelo Acid e Lo-Fi House à Disco Music. Além disso também trabalha em parcerias com outros produtores como Zopelar no duo My Girlfriend, com o produtor Jo a o e também já tocou algumas vezes com a banda Teto Preto”, diz op convite. Neste ano Benjamim trabalha o EP, a ser lançado pela MAMBA rec, pela Subsubtropics em parceria com Zopelar e se prepara em agosto para participar do RBMA em Berlin. Ah, vai rolar loja do selo com venda de vinis, camisetas, fitas e download digital. E lembrando Mamba Negra é uma festa/ocupação.

MÚSICA NO VÃO
Avenida Ipiranga, 318 Bloco A
com Luedji Luna
7/6, quinta-feira, 18h
Show: 20h
Grátis
https://soundcloud.com/sallums
https://soundcloud.com/ericaalves

dia 8 de junho
POP ANOS 2000 na Casa da Luz
A ideia aqui é voltar à época dos anos 2000 com os maiores sucessos musicais do Brasil e o mundo. Entrada na lista: $15 (publicar nomes APENAS no mural/discussão do evento). Na porta: $30. O que vai tocar? Kasino, The Calling, Vanessa Carlton, Avril Lavigne, Destiny’s Child, Justin Timberlake, Madonna, Jennifer Lopez, Cristina Aguilera, Pink, Britney Spears e muito mais…

Casa da Luz
R. Mauá, 512 – Centro, São Paulo – SP
Aceitamos dinheiro, cartões de débito e crédito.
Casa da Luz
Rua mauá, 512

8 de junho
Tributo ao Secos e Molhados na Biblioteca Mario de Andrade
A Biblioteca Mário de Andrade apresenta a banda Camarão Blues que, em 2017, iniciou um novo projeto, o “Tributo ao Secos & Molhados”. O show passa pelos dois primeiros discos da banda (1973 e 1974), época em que Ney Matogrosso foi vocalista do projeto.

Ficha Técnica:
Vocal: Rafael Moura
Violão/ Guitarra/ B. Vocal: Paulinho Costa
Baixo: Lucinari Alves
Bateria/ Flauta/ B. Vocal: Diego Pereira
Evento Gratuito
Retirada de ingressos com 1h de antecedência
Rua da Consolação, 94, 01302-000 São Paulo

9 de junho
Manuela Ribadeneira: Ouça na Galeria Triângulo
A Casa Triângulo apresenta Ouça, a terceira exposição individual da artista equatoriana baseada em Londres Manuela Ribadeneira. “Populações perto de vulcões ativos vivem em face de uma ameaça permanente. Medo. Há, no entanto, novas descobertas que podem tentar prever uma erupção ouvindo e interpretando os sons emitidos pelos vulcões. Geofísicos que trabalham em vulcões no Alasca, Costa Rica e São Vicente gravaram sons que são imperceptíveis ao ouvido humano. Alterando sua frequência e ouvindo atentamente, descobriram um padrão. O processo começa com uma sucessão de tremores e sons que os cientistas descrevem como um zumbido acompanhado de sons percussivos produzidos por um instrumento como um órgão ou uma combinação de instrumentos musicais tocados em frequências muito baixas. Estes são chamados de Tremores Harmônicos. A frequência e o tom aumentam até o que soa como um grito. Quando a frequência atinge um nível absurdamente alto e não aguenta mais a pressão, ela fica quieta. Trinta segundos de silêncio precedem a erupção. Estou interessada nos sons como avisos, e o fato de que ouvir mais de perto, ou traduzir todos os sons inaudíveis em um registro audível e prestar atenção aos padrões, talvez permita que catástrofes naturais ou feitas pelo homem sejam previstas e, melhor ainda, evitadas”, explica a artista. Uma escultura arquitetônica de grande escala, um desenho topográfico direto na parede, um conjunto de esculturas em vidro soprado, fotografias, vídeo e desenhos sobre papel, além de uma instalação sonora, compõem a exposição.

Obra da artista

Casa Triângulo
Rua Estados Unidos 1324, 01427-001 São Paulo
Gratuito

9 de junho
Inauguração mostra [Dis]trópicos #02
A segunda etapa de [DIS]TRÓPICOS #02 abre no sábado e ficará em cartaz até 29 de julho. É uma reflexão sobre a plena ocupação da cidade, transpondo as barreiras físicas e simbólicas que surgem na metrópole. “Os artistas Adrian Luke, César Meneghetti, Gustavo Torrezan, Giancarlo Latorraca, Jê Américo, Márcio Marques, Odilon Moraes e Rodrigo Linhares dialogam com o público sobre as complexas configurações da vida na metrópole e problematizam as potencialidades e desafios do espaço urbano”. Às 16hs acontece a apresentação do grupo Voicen’ Joy. Na Funarte, ok?

Funarte SP
Alameda Nothmann, 1058, 01216001 São Paulo

9 de junho
 Mothership D.Edge com Heiko Laux [Kanzleramt-GER]

O alemão Heiko Laux [Kanzleramt-GER] se apresenta na festa que já uma tradição para quem curte som eletrônico puro. Ah, com Luma Assis na porta, dando aquele clima de casa da gente.

12 de junho
Nosferatu, com trilha original ao vivo no IMS Paulista
Nos dias 12, 13 e 14 de junho, às 20h30, o Cinema do IMS Paulista exibe, em parceria com o Goethe-Institut, o filme “Nosferatu”, de Friedrich Wilhelm Murnau, com trilha original e integral ao vivo. #CinemaIMS. Mais informações aqui. Ingressos: R$4 (inteira) e R$2 (meia). O clássico do cinema mudo terá trilha original completa tocada ao vivo pela primeira vez no Brasil. O filme, uma adaptação não-autorizada do romance Drácula, de Bram Stoker, narra a história de um vampiro dos Cárpatos que se apaixona pela jovem Ellen, trazendo terror para a cidade. Foi rodado em 1922.

Hans Erdmann, que estudou piano com Natalia Gussewa e é diplomado pela Associated Board of Royal Schools of Music. Como pianista se apresenta regularmente acompanhando cinema mudo, tendo realizado turnês pela Alemanha, Brasil e China. Marcelo Falcão é mestre em regência orquestral pela Royal Welsh College of Music and Drama. Especializou-se em música contemporânea pelo Conservatorio della Svizerra Italiana e é bacharel em musicologia e história da arte pela Humboldt Univeristät Berlin. Regeu orquestras na Alemanha, Brasil, Itália, Hungria, Rússia, Suíça e Reino Unido. Atualmente é regente no Ateliê Contemporâneo do Theatro Municipal de São Paulo.

Compartilhe: