Emo, estilo que marcou época e mostrou uma nova face do preconceito, foi a inspiração de Felipe Fanaia!

Felipe Fanaia se inspirou na cultura emo e os preconceitos em torno de seus fãs para sua coleção na 43ª edição da Casa de Criadores, nessa terça-feira (24). O movimento que permitiu toda uma geração à libertação de expressão e descoberta da sexualidade apareceu na passarela com franjões lisos e mullets pela equipe da Sebastian Professional. Calças justas, jaquetas jeans e outras peças também remetiam ao punk, gótico, grunge e clubber – tecidos da Vicunha. Destaque pros estampados do ilustrador Luciano Maia e dos bordados do Yollanda Makeo. Botas desenvolvidas em parceria com a Corcel, pochetes e outros elementos da cultura emo (que absorveu tudo que foi moda nas décadas anteriores) entraram no liquidicador.

Vale citar aqui um post da jornalista de beleza Giuliana Mesquita que define bem a ideia de Felipe Fanaia: “Nunca esqueço quando o @lucasfresno disse que o preconceito contra o emo era, na verdade, homofobia disfarçada de preconceito musical. Hoje o @felipefanaia fez um desfile inspirado no estilo que foi (e ainda é kkk) o meu por anos e deu um nó na garganta ver o primeiro modelo entrando com um papel escrito “bicha” nas costas. É isso. e ainda teve @quebradaqueer pra mostrar que lugar de bicha é onde elas quiserem (no rap, no hip hop, no rock ou na passarela). 🖤”

Lilian Pacce também deu seu xeque-mate em seu site: “E realmente a coleção tem várias referências típicas do emo: o franjão e o olho preto (na beleza de Naira Chibbi), o listrado e o quadriculado em P&B, a calça skinny (que aqui, quando sobre pro quadril, fica gigante), e a presença de ninguém menos que Serginho Orgastic, figura-chave do Fotolog (o pré-Instagram!) muito antes de ser ex-BBB, fechando a apresentação. Ao mesmo tempo, aparece o harness sadomasô da Seteh como toque punk, os xadrezes do grunge, as cores do clubber (e a jaqueta cheia de apliques de cabelo usada pela musa Agatha Fabiano? Referência ao franjão mas também à montação). E entra até um tie-dyemeio do reggae (ou do psytrance? Parada da Paz feelings!) e as botas country da parceria com a Corcel. Total 99-00, só faltou a MariMoon!”. Leia a matéria completa de Lilian aqui.

FICHA TÉCNICA
Styling: Rober Dognani
Beleza: Naira Chibbi
Trilha Sonora: Lucas Boombeat e Quebrada Queer 

Compartilhe: