Weider Silveiro faz moda utilitária e plural pensando nos LGBTs em situação de rua! Vem ver o desfile!

A coleção de verão 2018/19 da marca Weider Silveiro foi um protesto poético sobre a realidade triste e crescente dos LGBTIs em situação de rua. O que seria a roupa ideal para essas pessoas que precisam levar tudo consigo? A coleção mostrou peças utilitárias e plurais, assim como é essa comunidade. Tratou-se de um protesto poético, que o estilista contou pra gente em outra reportagem e que reproduzimos uma parte abaixo.

Johnny Luxo foi um dos convidados para desfilar para a marca / Foto: Ricardo Toscani

“A coleção tem um viés político, é uma coleção que não deixa de ser um protesto. Faço uma espécie de denúncia falando dos LGBTs que estão em situação de rua, um grupo que só cresce principalmente em São Paulo. São pessoas que são colocadas para fora de casa por serem quem são. A coleção é feita pensando nessas pessoas, em qual seriam as roupas ideias para essas pessoas. Não vendo isso como uma situação ideal, mas já que elas estão nesta situação, qual seria a roupa, que roupa seria essa? Então eu faço uma coleção absurdamente plural no sentido de todos os estilos. São vários tipos, como são as pessoas, mas tudo com um grande perfume de utilitário.”

Maia do backstage de Weider Silveiro / Foto: Ricardo Toscani

A coleção foi feita com a curadoria de Neon Cunha, ativista trans. Ela amiga do estilista e é militante da causa LGBT. Clicando aqui você confere um artigo que Neon Cunha escreveu para a Elle com o tema Trans é Sobre Liberdade. Abaixo, o desfile!

 

Compartilhe: