Bicha não, Dona Bicha! Listamos 17 personalidades gays da história que mudaram o mundo!

Bicha quer, bicha consegue, já dizia um ditado de algumas décadas atrás. E tem muita bicha que já conseguiu muitos feitos, elevando simples mortais ao posto de deuses da antiguidade e da modernidade. Com licença que as bichas vão continuar passando… Segue o bonde das poderosas!

Leonardo Da Vinci, que viveu entre 1452-1519, é visto por muitos biógrafos com… gay. Sim, um gênio, um mestre. Sofreu horrores as perseguições por sua identidade, mas nunca deixou a barba cair e saiu linda da história com obras de arte e invenções de arrepiar os cristãos casca duras.

“Tá boa, santa?”

Ah, você adora internet? Amor, Alan Turing (1912-1954) é considerado o pai da computação e trabalhou na Segunda Guerra para a inteligência britânica quebrando os códigos de mensagens secretas dos alemães. Por ser gay, foi perseguido e em 1952 teve que passar por tratamento com hormônios e castração química para não ir à prisão. Fala sério, hein, gente invejosa e ingrata?

“Eu sou o cara”

Escritor e dramaturgo de origem irlandesa, Oscar Wilde (1854-1900) é autor de “O Retrato de Dorian Gray” e grandes livros de poesia. Foi condenado por ser gay e submetido a trabalhos forçados. Não resistiu, mas deixou um legado que hipócrita nenhum neste mundo pode apagar.

“Me leia antes de criticar, tá?”

Michelangelo (1475-1564) foi pintor, escultor e poeta e parceiro, marido e amante de Tommaso de Cavallieri. Vai dizer que David, sua obra prima mais famosa, não é um boy que todo gay quer ter por perto?

“Como é, você sabe pintar?”

Nicolau Maquiavel (1469-1527), o filósofo italiano, nunca se assumiu, mas estudiosos garantem que ele era do babado. Tempos difíceis aquele…

“Vem cá, deixa eu te falar sobre o mundo…”

Truman Capote (1924-1984), com seu ego subindo pelas paredes, é outro gay importantíssimo da história. O norte-americano ficou conhecido por clássicos como Bonequinha de Luxo (1958) e A Sangue Frio (1966). Irônico, ele? Magina…

“Você precisa saber de mim”

Um cara especial, Federico García Lorca (1898-1936) foi poeta e dramaturgo espanhol e foi assassinado aos 38 anos. Dizem que tinha uma queda por Salvador Dalí, outro gay bem da maluca e revolucionária.

“Eu sou a mosca que perturba o seu sono”

Montgomery Clift foi um ator e contracenou com John Wayne e outros astros nos anos 40 e 50. Magia, meu bem…

“Beleza é fundamental”

Voltando lááá no passado, Frederico o Grande foi o Rei da Prússia de 1740 até sua morte. Poderoso, patrocinou as artes que culminaram no iluminismo na Prússia.

“Não mexe comigo”

Abraham Lincoln, dizem, curtia homens. Foi um presidente maravilhoso, lembrado até hoje pelo humanismo.

“Sabe de nada, inocente…”

Caio Fernando Abreu é nosso: o escritor brasileiro era assumidérrimo e escreveu grandes livros, com uma pontaria como nunca mais se viu.

“Vim e deixei minha marca”

Lindo foi Rock Hudson, um dos maiores galãs da história do cinema americano. Morreu durante a epidemia da AIDS, aos 59 anos, e nunca assumiu sua sexualidade. Até porque ser astro e gay na Hollywood daquela época era tipo assinar a sentença do ostracismo.

“Espelho, espelho meu…”

Michel Foucault: filósofo, historiador das ideias, teórico social, filólogo e crítico literário. Gay, meu bem.

“Pensa aqui comigo”

Freddie Mercury: maravilhoso, voz arrebatadora, nada parecido com nada que a música já experimentou.

“Eu sou um campeão”

Harvey Milk foi representante distrital de São Francisco. Foi o primeiro gay assumido a vencer uma eleição nos Estados Unidos, na década de 1970. Onze meses após ser eleito, conseguiu aprovar uma lei sobre os direitos dos homossexuais de São Francisco. Foi assassinado um anos após ser eleito. Foda, né?

“Leia na minha camisa”

Sócrates, o cara. Viveu na Grécia Antiga, onde era normal um homem mais velho manter relações sexuais com homens jovens. O tutor de Platão chegou a declarar que o sexo anal era sua melhor fonte de inspiração. Oi? O resto é sabedoria pros livros da eternidade.

“Penso, portanto aceito”

Tim Cook, homossexual assumido, a gente conhece bem. É o presidente da Apple e sucessor do grande Steve Jobs.

“Tô muito bem, obrigado”

Compartilhe: