De A a Z, um abecedário para não perder o juízo, amigos ou o emprego por conta das redes sociais!

Alerta redes sociais: as pessoas estão ficando loucas, gritando, xingando, botando as feras pra fora! Exageram a dose, julgam, criticam, deletam os amigos por conta de ideologias e até o Natal da família corre o risco de virar climão. Neste abecedário, dicas para deixar seu feed mais zen!

A – Antes de julgar o outro, tente entender seu ponto de vista. Tá difícil? Tá, mas bons argumentos sempre vencerão o ódio e o excesso de opinião.
B – Basta dessa história de travar duelos em redes sociais, isso causa tremenda exposição e pode mostrar um lado seu que o chefe não vai gostar.
C – Cansado do Face? Em vez de reclamar no feed, se dê uma soneca de um mês. Nada mais sem sentido do que usar um rede social para dizer que vai deixar a própria rede social…
D – Dica para os sarados e saradas: fica desconexo usar qualquer assunto pra mostrar o quando se está em forma. Um exemplo clássico: aparecer rezando num templo budista mostrando ao mundo o tamanho do seu bíceps.
E – Entenda: uma ação acarreta uma reação, então quando você age na polêmico, provavelmente vai receber uma voadora nos comentários.
F – Fazer a egípcia é um modo maravilhoso de não dar vazão ao ódio. Mais que uma resposta destruidora, seu silêncio pode ser a cura.
G – Gastar saliva falando mal de políticos só dá mais ibope pro dito cujo. Se for meter a língua, não use o nome da pessoa. Prefira termos tipo “coiso” kkkk
H – Há pessoas que não merecem estar em seu grupo de amigos. Não se sinta intimidado de deletá-los. No caso de pessoas da família, o modo soneca pode ser uma alternativa para não transformar seu Natal em um drama natalino.
I – Ignore convites de amizade do tipo: pessoas que têm opiniões políticas muito diferentes da sua e aqueles com quem você nunca se identifica na vida real. Candidatos a crush? Sempre bem-vindos, desde que não sejam uma dessas novas encarnações de Hitler.
J – Jamais use o botão cutucar. Lá no comecinho, quando foi lançado, até que foi engraçado dar uma cutucada, mas a tática se mostrou um vexame.
K – KKKKK é o melhor remédio.
L – Lamentável é ficar mandando correntes pelas redes sociais. Amém!
M – Mais amor, por favor! Mais gentileza, também. E mais sexo de qualidade com novos amigxs, uhu!
N – Não use as redes sociais para armar barracos, porque tudo que fica gravado nelas serve de prova contra você. Gosta de mandar nudes? Mande só o corpo em partes, tá?
O – Olhe seu feed com olhar crítico. Olhe para além das imagens e mensagens. Tem muita gente errada se passando pela última bolacha do pacote.
P – Pare de compartilhar frases de auto-ajuda. Quem precisa de ajuda é quem escreve livro que auto-ajuda, que precisa vender livro.
R – Resista ao conservadorismo com bom humor e ironia. Gente uó não tem esses atributos.
S – Sem essa de só ter rede social pra ficar olhando as postagens alheias. Vai lá e posta algo, vai? Nem que sejam links legais com dicas de livros, filmes, reportagens etc.
T – Tem filtros mil e outras tecnologias em sua câmera? Cuidado pra não se passar por alienígena com fotos mega fotoshopadas. Um tratinho, Ok! Mas, assim, tá na cara quando a pessoa manipula a foto ao extremo.
U – Última chamada para quem ainda não fez aquela limpa no seu Facebook…
V – Vai na fé, mas não exagera nas postagens de santos, deuses, rezas e afins. É super legal saber que as pessoas pensam na espiritualidade, mas nada mais cansativo que ficar engolindo a doutrina do outro. “Jesus te ama porque não convive com você” (brincadeirinha…).
X – Xepa, nas redes sociais, é aquela pessoa que posta milhões de “nadas” o dia inteiro. Sim, claro, as redes sociais são a maior prova da democracia, mas custa postar um pouquinho de conteúdo?
Z – Zeus é fiel. Fui!

ps. acima, ilustração do artista gráfico holandês M.C. Escher

Compartilhe: