Em entrevista, a potência sonora dos músicos e irmãos gêmeos Fernando e Felipe Soares, do 2DE1

É empolgante ver que há tantos artistas surgindo na cena musical do Brasil, impulsionados principalmente pela ideia de resistência ao conservadorismo e produzindo letras e sons consistentes – algo próximo do que se viu nos anos 60 e 70.

Casa de Criadores conferiu um show dos irmãos Felipe e Fernando Soares, da banda 2DE1, e a primeira coisa que chama atenção é que eles são gêmeos e “uma drag queen e o outro em um relacionamento aberto: gêmeos, abertos pra entender e aceitar as escolhas tão diferentes entre si”, dizem. Mas há muito mais…

A música recebe influências do groove, black music, R&B e música eletrônica e as letras tratam de amor, medo, dependência e submissão. “O disco Transe é nosso primeiro álbum. Fala sobre a nossa verdade, sobre ser livre pra amar quem ou o que você quiser. Foi gravado, produzido e mixado no Estúdio Freak, que são também nosso selo. Foi um processo incrível, porque rolou uma sintonia muito grande com a galera da Freak, que conseguiu entender bem o que a gente queria. Além de produzir o disco, o Nico Paoliello, André Bruni, Antonio Carvalho, Gustavo Prandini, Pedro Luce e Andres Tobal participaram também como músicos na gravação. As influências do disco são bem diversas, buscamos sons por todos os lados. Acho que podemos citar Sampha, Solange e artistas nacionais como As Bahias e a Cozinha Mineira e Tulipa Ruiz, entre outros”, diz Felipe.

Fernando e Felipe Soares / Foto: Reprodução Instagram

A cumplicidade de irmãos gêmeos é nítida no palco, com Fernando no vocal com sua voz rouca, potente e afinada, e Felipe na guitarra e dando apoio na voz. “A música aconteceu na nossa vida por esse encontro de nós dois. Os dois, desde pequenos, quando se juntavam (que era sempre rs), faziam música. E isso foi quase que inevitável. A nossa sintonia foi o que trouxe a música, daí começamos a treinar, estudar e estamos aí hoje, cada um trazendo muito da sua experiência dentro de áreas específicas, como o Felipe sendo produtor musical e multi instrumentista e eu focando no canto e no artístico da banda. Acho que a gente continua e sempre vai continuar em sintonia, e disso nasce e sempre nascerá nossa música”, conta Fernando.

A sexualidade de Fernando se contrasta à personalidade mais discreta de Felipe, mas juntos criam uma força harmoniosa no palco (com apoio de uma banda com bateria, baixo e teclados). “Quando resolvemos gravar o álbum Transe, a gente já tinha a maioria das músicas, e todas elas falavam sobre o que a gente vivia, sobre descoberta de sexualidade, experiências de liberdade, sobre amor principalmente. A gente se apropriou disso, da gente, e trouxe pras músicas de uma forma bastante natural. Essas diferenças foram o que trouxeram riqueza pro trabalho, a forma como mesmo iguais, cada um via mundo. Esse sempre foi nosso meio de criar”, explica Fernando. “Porque amor sem liberdade não é amor, é escravidão, medo, dependência, submissão… A gente precisava gritar essa vontade de liberdade de deixar florir quem é que você seja. O 2DE1 é sobre isso, sobre você ser igual e diferente ao mesmo tempo, e precisávamos trazer isso pro disco”, segue Fernando.

Casa de Criadores indica seguir, ouvir e conferir um show ao vivo do 2DE1. “Ainda neste mês de outubro lançaremos oficialmente o clipe de Transe, música que dá nome ao disco. Temos alguns projetos de parceria com artistas que devem sair ainda este ano, além de um single planejado pro fim do ano. E estamos em turnê, né? Tem show dia 11 no lançamento oficial do clipe no Teatro de Contêiner, em São Paulo, Sesc Santos dia 19 de outubro, Sesc Presidente Prudente e São José dos Campos em novembro, Teatro da Rotina em São Paulo em dezembro, além de uma noite super especial da Sentidos Produções na SIM, também em dezembro”, completa a drag, que no palco voa também com seu figurino.

 

Compartilhe: