Rocio Canvas olha pra própria história e desfila coleção retrô para meninas avançadas

Diego Malicheski propôs para sua nova coleção da Rocio Canvas uma nostalgia contemporânea, com uma reconexão sentimental com o passado recente de suas primeiras criações. A marca mergulha em seu próprio baú de referências na coleção Nostalgia Contemporânea – The Gallery,  apresentada nessa quarta-feira, dia 28 de novembro, na 44ª edição da Casa de Criadores.

A marca curitibana continua a percorrer o caminho do contemporâneo revisitando e imprimindo novas propostas para os mesmos shapes, texturas e estampas. “Buscamos nesta coleção criar uma mulher ainda mais viajada, sempre em contato com a arte”, diz Malicheski.

A silhueta é descolada do corpo, as formas são inusitadas e os recortes, pences, franzidos e assimetrias são ressignificados. Vestidos lânguidos em jersey ou em malha têm aspecto natural Texprima e blusas de seda ganham amarrações no pescoço. Há também alfaiataria realizada em algodão Vicunha, em momento mais andrógino.

A cartela de cores é marcante e diversa, porém em tons mais esmaecidos, muitos deles presentes em outras coleções como o camelo, o verde militar e o figo. Os metais, sempre um ponto de atenção do designer, foram desenvolvidos em parceria com a Haco com banho de níquel e no dourado velho.

Os acessórios foram criados pelo designer mineiro Carlos Penna: são broches, colares e alfinetes estilo retrô. As modelos usaram scarpins de couro com amarração traseira desenvolvidos por Diego. Os calçados também estarão disponíveis no shop on-line da marca.

O styling é de Marcell Maia, beleza de Helder Rodrigues e trilha de ELBAC, com patrocínios e apoios da Texprima, Haco eVicunha.

Compartilhe: