Um roteiro cultural da semana com teatro, pista de dança, espetáculo ao ar livre e muito mais…

Fim de ano batendo na porta e vários programinhas legais pra curtir nos próximos dias. Casa de Criadores armou mais um de seus roteiros.

Arte em pequenos formatos – Na quarta, 12 de dezembro, vamos pra rua que tem a abertura da Exposição Acervo – Pequenos Formatos, organizado pela Galeria Virgilio. Uma boa oportunidade de comprar arte sem ter que vender um apê… A abertura da Exposição Gabinete traz trabalhos dos artistas Mariana Mattos, Felipe Góes, Ernesto Bonato, Fernando Burjato, Mônica Rubinho, Paulo D’Alessandro, Denise F Adams, Ulisses Boscolo, Maria Andrade e Marco Buti. Aberto das 19h às 22h. A Virgilio fica na Rua Dr. Virgilio de Carvalho Pinto 426.

Caras pálidas – Na quinta temos em São Paulo o “O que tem na mata?”, organizado por Anna Dantes. Das 19h30 às 23h30 na Casa do Povo, na Rua Três Rios, 252, no Bom Retiro, vão acontecer cantos e roda de conversa mediados por Ailton Krenak, além de Sonia Ara, Cristine Takuá, Fabio Scarano, David Popyguá, Paulo Tavares, Marcia Martins, Carlos Papá e Rita Carelli. Em, pauta, o saber indígena, espiritualidade, arte, questão climática, Gaia, plantas, proteção e sustentabilidade. Tudo em torno do lançamento do livro de Barbosa Rodrigues: “Mbaé Kaá. O que tem na Mata. A Botânica nomenclatura indígena”. O livro foi ilustrado a partir de uma oficina de desenhos em setembro desse ano no Jaraguá com jovens Guarani. Barbosa foi um naturalista visionário, falante de nhengatu, tupi antigo e guarani, amante das palmeiras, e que dirigiu o Jardim Botânico do Rio de Janeiro entre 1889 e 1909. O ambiente científico era positivista mas ele falava algo que até hoje não escutaram: que o saber indígena das plantas superava qualquer sistema da natureza criado por ocidentais em seus gabinetes, cujo a nomenclatura majoritariamente deixa de dizer quem são as plantas para homenagear outros cientistas. Rita Carelli também lançará seu livro, ilustrado por Anabella López, “Minha Família Enauenê”.

Estrobo – Também na quinta, que tal deixar o final da noite pra ferver um bocadinho na pista com Adriana Recchi e Pejota no Cio? No Club Jerome, o novo lar da festa emblemática de Glaucia Mais Mais. Alpem deles, quem também toca é Magal. Lembrando que o Cio já passou pelo The Cube, Egotrip, Torre Dr. Zero, Stereo, Ultralounge, Massivo, D-Edge, BeatClub, Lions, Bar Secreto, Pari Bar e desde Abril passou ter residência mensal no Club Jerome. Hostess Angélica Möller, drinks: Mercia Brito. Listas: Alex S Fernandes, Eduardo De Luna, Marcelo Ferrari, Pedro Paulo Reinholz e Natasha Elias. O Club Jerome fica na Rua Mato Grosso, 398, Consolação.

Nordeste em São Paulo – Chegou sexta-feira (14) e a dica é ser menos clubber, mas não menos musical, com o Pardieiro com Cordel do Fogo Encantado no Cine Joia. A Skol apresenta a atração. O Cordel do Fogo Encantado nasceu em 1997 em Arcoverde, no sertão de Pernambuco, no Nordeste brasileiro, como um grupo cênico-musical, compartilhando o teatro e a poesia oral e escrita dos cantadores e ritmos afro-indígenas da região. E, dessa mistura, nasceu o espetáculo: “Cordel do Fogo Encantado”. Depois de sua longa trajetória no mundo da música, a banda retornou no início de 2017 para a criação do novo disco, “Viagem ao Coração do Sol”, lançado em abril de 2018. No momento, a banda segue em turnê. Ingressos: inteira R$70 e meia R$35. Vendas aqui. O Cine Joia fica na Praça Carlos Gomes, 82, Liberdade.

Homens na pista – Sabadão e as migas têm um programa bem fervido: a Brutus de Oscar Bueno, Alexandre Bispo e cia. Vai ser na Bunker Experience. “A BRUTUS é uma festa voltada para o público masculino. Envolve todas as tribos e prega a liberdade de expressão, onde todos têm seu espaço para ficar à vontade e explorar suas fantasias. BRUTUS na Bunker | GYM Tonic, é a nona edição da festa e acontecerá pela primeira vez em um sábado. Novo local na região central de São Paulo. Sem perder sua característica principal, o cenário underground, a festa segue a identidade criada: pista de dança, área de fumante e dark room, com a e xibição de filmes pornôs. O ritmo se mantém, house, electro, disco music e techno”, diz o convite. Bom, já viu né? Quem toca? Alexandre Bispo, Earl Oliveira, Eduardo Corelli, Fernando Britto, Marcio Costa e Oscar Bueno. Visuais Luz de Pandora e na porta estarão Daniel Andradesl e Edoardo Oliveira. Trilha Sonora: Electro/EBM/Industrial/Disco/House/SynthPop/Techno.

Teatro + instalação – Prefere algo mais cultural? Temos também, no sábado, com “Grande Sertão: Veredas” no Sesc Pompeia. Depois de percorrer diversos cantos do Brasil, o espetáculo-instalação “Grande Serão: Veredas” é montado em um dos locais mais icônicos da arquitetura da cidade de São Paulo: a Área de Convivência do Sesc Pompeia. Bia Lessa propõe a um só tempo uma peça de teatro e uma instalação em sua adaptação do livro “Grande Sertão: Veredas” – matriz do moderno romance brasileiro e obra-prima de João Guimarães Rosa. A peça traz para o palco a saga do jagunço Riobaldo, que atravessa o sertão para combater seu maior inimigo, Hermógenes, fazer o pacto com o diabo e viver seu amor por Diadorim. Em cartaz de 24 de novembro a 24 de fevereiro, o espetáculo é estreado por Caio Blat, Luiza Lemmertz, Leo Miggiorin, Luisa Arraes, Balbino de Paula, Daniel Passi, Elias de Castro, José Maria Rodrigues, Lucas Oranmian e Clara Lessa. Ingressos e mais informações aqui.

“Grande Sertão: Veredas” / Foto: José Roberto Eliezer, ABC e Pedro Eliezer

Confete – E tem também no sábado (15) a Última Pilantragi do ano, com 12 horas de festa com shows de Ekena e Coco de Oyá. Ingressos aqui. Rodrigo Bento também toca, claro, e ainda tem o DJ Formiga, Adan Stokinger Magalhães, Fred Lima e Thiago DjMoocado, com intervenções dos VJs Estratosféricos e performance de Sil Strass. Um pequeno preparativo para o Carnaval de 2019, que promete ser o maior de todos os tempos.

Clássico – Pra terminar com o domingão de muita luz, que tal o Concerto de Natal da Osesp no vão livre do Masp? Ok, OK, essas coisas de Natal são meio chatas, mas estamos falando da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, né? Então deve ser no mínimo interessante dar uma espiada. Vai rolar das 11h às 13h. Neste concerto, Orquestra, Coro e Coro Acadêmico da Osesp, acompanhados por um grande time de convidados, apresentam “O Messias” de Händel de forma inovadora. Em “Too Hot to Händel”, com arranjo de Bob Christianson e Gary Anderson, a essência da obra-prima barroca se funde ao jazz e ao gospel para criar uma experiência musical arrebatadora. Viu?Não falamos que era da hora? Bj e até a próxima!

Risco de vida? – Ah, e não esqueça que estamos em pleno Risco Festival. O evento começou no dia 6 e vai até 16 de dezembro em diversos espaços da cidade. O mote principal é o risco artístico, pesquisas de linguagem que tratam questões do nosso tempo fora da zona de conforto. As temáticas dialogam com subjetividades sociais em risco: gênero e sexualidade, corpos dissidentes, negritude, questão indígena, classe, infância, velhice e deficiência, em obras que propõem novos imaginários e possibilidades construtivas para estas questões. Confira a programação aqui.

A performance Tribunal dos Animais, da francesa Catherine Bay / Foto: Divulgação

 

Compartilhe: